Disfunção Têmporo Mandibular (DTM)

A articulação temporomandibular (ATM) é uma das mais complexas do corpo humano, responsável por mover a mandíbula para frente, para trás e para os lados. Qualquer problema que impeça a função ou o adequado funcionamento deste complexo sistema músculo-esquelético, é considerado como disfunção da ATM. Muitas enxaquecas, dores de cabeça, faciais, no ouvido, na coluna e até mesmo nos olhos, podem estar associadas à disfunção da articulação temporomandibular (DTM), que por sua vez ocorre pelas más oclusões dentárias, hábitos parafuncionais (apertar ou ranger os dentes), doenças reumatológicas, traumas ou estresse emocional e/ou físico.

Disfunção Têmporo Mandibular

Fatores que podem desencadear a DTM:

  1. O estresse, tanto físico como emocional, é um dos principais fatores desencadeantes das DTM's.
  2. Doenças reumatológicas;
  3. Hábitos como o bruxismo (ranger ou apertar dos dentes), mascar chicletes em excesso, roer unhas, hábitos viciosos de posicionamento;
  4. O sono: qualidade e postura;
  5. Traumas acometidos na mandíbula ou ATM;
  6. Maloclusões (mal posicionamento dos dentes e da mordida) também podem levar ao aparecimento dos sinais e também dos sintomas das DTMs.

Sintomas direta ou indiretamente relacionados:

  1. Dores de cabeça;
  2. Tensão muscular cervical;
  3. Estalidos nas articulações temporomandibulares;
  4. Dores de ouvido e/ou zumbidos;
  5. Tontura;
  6. Limitação de abertura bucal;
  7. Desgastes nos dentes;
  8. Dor ou cansaço nos músculos faciais relacionados a mastigação.

Planejamento do Tratamento: A partir do primeiro contato com o paciente, da anamnese e do exame clínico inicial, são solicitados os exames complementares para a realização do diagnóstico e planejamento. O tratamento deve ser baseado na origem das DTMs: articular, muscular ou ambas. 

Tratamento da DTM

Um dos auxiliares do tratamento da disfunção da ATM é o tratamento ortodôntico corretivo (aparelho fixo), que propicia a devolução da funcionalidade oclusal (mordida normal).

Antes do tratamento ortodôntico corretivo, cuja imagem evidencia a presença de interferência oclusal importante (dificuldade de fechar e morder, devido ao contato incorreto somente em um dos lados).

Após o tratamento ortodôntico corretivo, cuja imagem demonstra a total recuperação da oclusão funcional do paciente, com alívio das dores e estalidos na ATM.